Metalurgia 2018 supera expectativas, devendo gerar R$ 350 milhões em negócios

Entre os dias 18 e 21 de setembro, a cidade de Joinville (SC) sediou mais uma edição da Metalurgia – Feira e Congresso Internacional de Tecnologia para Fundição, Siderurgia, Forjaria, Alumínio e Serviços.

Realizada a cada dois anos, a 11ª Metalurgia reuniu 120 expositores. Ela é uma realização da ABIFA – Associação Brasileira de Fundição, sendo organizada pela Messe Brasil. O evento tem o apoio da ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, ABIMEI – Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais, ICZ – Instituto Brasileiro de Metais Não Ferrosos, Sociedade Brasileira de Metrologia e da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Os contratos assinados durante a feira e contatos iniciados no evento devem ultrapassar os R$ 350 milhões. A estimativa é que estes negócios sejam consolidados nos próximos 18 meses, superando a expectativa inicial da Messe Brasil.

O número de visitantes atingiu a marca de 13 mil pessoas, vindas de 17 Estados brasileiros e 344 diferentes cidades, abrangendo todas as regiões do país, incluindo representantes da maioria das fundições brasileiras. Também foram registrados visitantes de outros 11 países: Alemanha, Itália, Suíça, Argentina, Bolívia, Colômbia, Estados Unidos, Equador, México, Paraguai e Uruguai.

O perfil de visitantes do evento também merece menção: 16% são presidentes, vice-presidentes, sócios ou diretores; 21% ocupam cargos gerenciais; 50% funções técnicas e 13% estudantes. O maior grupo de visitantes, 25%, era formado por representantes do segmento de fundição, 10% pelo automotivo e 18% pelos setores de engenharia, siderurgia, agrícola e tratamento térmico. A maioria veio em busca de máquinas e equipamentos, seguido de fundições e peças fundidas, automação, controle de processos e medição, fornos, caldeiras e tratamento térmico.

Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil, avalia que o clima entre os expositores foi altamente positivo. “A feira cumpriu o seu papel de relacionamento, negócios e capacitação, consolidando-se como o investimento em marketing B2B mais completo, por ser a ferramenta que gera mais credibilidade nas negociações. Nada substitui a face a face”, argumenta.

A ABIFA também esteve presente na Metalurgia 2018, onde no dia 18 foi realizada a sua reunião Plenária, com a participação de mais de 50 representantes do setor. A feira ainda foi uma oportunidade para divulgar as ações da entidade, a revista Fundição & Matérias-Primas, além da FENAF 2019 – Feira Latino-Americana de Fundição, que acontece entre os dias 17 e 20 de setembro, em São Paulo (SP).

Afonso Gonzaga, presidente da entidade, reforça a importância das empresas se posicionarem nas feiras de negócio: “Trata-se de um indutor do desenvolvimento, gestão, inovação e tecnologia, pois possibilita às empresas investirem na inovação tecnológica dos seus parques fabris”. Gonzaga ainda lembra que o setor de fundição tem uma significativa participação no desenvolvimento do país, por agregar 64 mil profissionais e acumular um faturamento anual de US$ 6,5 bilhões”.

Para os expositores, a feira trouxe o retorno esperado. Mário Di Caterina, diretor da Deumex, diz que a Metalurgia surpreendeu pela qualidade do público: “São profissionais focados em processos, equipamentos e negócios. Conseguimos contatar pelo menos cinco possibilidades de negócios em curto prazo”.

Fernando Mauri, gerente da Inductotherm, pondera a melhora do evento em relação à edição de 2016. “É um reflexo de que o mercado está aquecendo e que teremos boas oportunidades de negócio nos próximos meses. Além disso, ficamos satisfeitos com a qualidade técnica do público que visitou o evento, com objetivos claros, busca por inovação, tecnologia e foco em negócios”.

 

A Metalurgia 2018 reuniu 120 expositores e 13 mil visitantes.

Fred Ziegler, diretor da Ztech, ressalta que recebeu um público qualificado desde o primeiro dia. “São profissionais com interesse em inovações. Estamos na expectativa de consolidar grandes negócios pós-feira, considerando a procura por inovação e a qualidade dos profissionais que nos visitaram”.

Fonte: ABIFA

Fonte:
http://www.abifa.org.br

 

 

WhatsApp chat